quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Vestibular e Latim

No curso de Letras,  estudei Latim por 4 anos e ainda Literatura Latina. Foi um grande curso. Até hoje,  ainda uso muito do que aprendi, inclusive porque após esse curso ainda cursei Direito, onde expressões em Latim passeiam frequentemente pela doutrina e  processos.
Estudar Latim não era o problema, o professor era super animado e bem divertido, a dificuldade estava em memorizar as cinco desinências. Na época, escrevi as desinências em fichas que ia colando nos espelhos do banheiro e do meu quarto. Jovem vaidosa que eu era, cada vez que olhava o espelho, e isso ocorria com grande frequência, dava uma lida nas fichas. Bem, confessarei minha idade ao afirmar que não havia post-it nessa época.
Nas vésperas das provas, fixava também, na cabeceira da cama, e lia constantemente. Essa frequência  garantiu-me muitos  “ dez “ em Latim.
Voltei a lembrar destes tempos, pois ao entrar no banheiro de meu filho vestibulando, deparei-me com várias fichas com fórmulas. Não é que ele ouviu o que eu dizia quando ele era pequeno?
O objetivo deste texto, é despertar em você, o interesse e o desenvolvimento de técnicas que facilitem a aprendizagem. Descubra-se,  analise seus métodos, o que funciona ou não, tentativa e erro. Porém, vou lembrá-los que nosso cérebro memoriza aquilo que ele já viu pelo menos duas vezes, então faz –se necessário, estudar, reler e aplicar.
Algumas pessoas aprendem melhor ouvindo, então grave e escute a si mesmo, assista vídeo-aulas e jamais perca uma aula presencial. Outros; todavia,  aprendem melhor escrevendo e ainda há os que fazem tudo isso junto.  Portanto, não poupe  chances de passar cadernos e anotações a limpo, fazer resumos e re-escrever a matéria. Descubra-se!

Patrocínio:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aguardo seus comentários.Eles são muito importantes para mim pois meu objetivo é aprofundar conhecimentos e esclarecer minhas próprias dúvidas.