sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Corrupção é novidade?


Em tempo de eleições  eu não poderia deixar de mencionar um fato real que faz parte da nossa história da Educação e que mostra que a corrupção é história muito antiga entre nós.
No século XVIII, com o movimento Iluminista, houve uma série de transformações na visão que se tinha de educação. O Marquês de Pombal, com a Reforma Pombalina, buscava inserir Portugal neste movimento de modo a alcançar um maior nível de desenvolvimento e progresso; entretanto, sabe-se que não adianta criar leis, toda mudança tem que vir de discussões e leituras críticas ou estará fadada ao fracasso.
 Claro que tem o mérito de ter sido  a primeira grande reforma educacional criando, inclusive as escolas públicas no Brasil,porém, vejam se esta história soa familiar: de modo a propiciar a educação primária gratuita para todos os cidadãos foi criado o imposto chamado de Subsídio Literário. Porém, apesar do imposto, pouquíssimas escolas públicas foram abertas e somente a elite continuou a estudar, pois somente os mais abastados   tinham condições de ir para os grandes centros ou para a Europa.
Voltando ao Subsídio criado, o problema não foi a arrecadação nem insuficiência monetária. A questão, pasmem, foi desvio de verbas. Portanto, não evoluímos nada: as mudanças continuam a ocorrer forçosamente por criação de leis enfiadas goela abaixo sem estudo ou conscientização e as verbas continuam a sofrer desvios de rota. Quanta novidade eu postei hoje, não? Nada de novo, mas fica a certeza de que precisamos mudar desde as raízes. Vamos votar conscientemente.


3 comentários:

  1. Novamente amiga preciso concordar com você. A corrupção não é novidade, como a falta de consciência política também não é.De nada adianta a postura da "grande maioria" em reclamar das atitudes tomadas pelos políticos, se nas eleições não forem analisadas todas as opções disponíveis, pesando prós e contras, sem levar em conta o famoso "rouba" mas faz. Como bem dito em seu texto supermãe, o exemplo deve contar mais. Se o ser humano entende passável esta expressão a meu ver hedionda e grotesca do "rouba mas faz", e aprende que levando vantagem é que se chega em algum lugar, vai reclamar de que, para quem? Afinal não podemos nos contentar com o pouco em alguns momentos e cobrar o resultado das mesmas pessoas que foram colocadas no poder. Muitas vezes não gostamos ou não enxergamos os resultados práticos a longo prazo, mas se analisarmos as opções o futuro jamais está tão longe que se possa esquecer as coisas realmente importantes que são deixadas como marcos, mas esquecidas por falta de favoritismo. Na verdade necessita-se de uma revolução sócio cultural, com o conhecimento necessário para efetuar a mudança necessária. Mas nisso ninguém investe. E poucos enxergam. Mas, vamos nós a mais uma eleição!!!!! Débora Matias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo, mas vamos fazendo nosso trabalho de formiga, NÃO É? Ninguém investe na educação porque ela é vista como fonte de poder e submissão..é um aparelho em missão de subordinar e submeter as classes sociais.Não se desenvolve o senso crítico porque não interessa.Obrigada pela participação!

      Excluir
  2. O Movimento Paraná Sem Corrupção é uma articulação da sociedade contra a corrupção. A iniciativa surgiu em maio de 2012, incentivada pelo Ministério Público do Paraná, e vem conquistando a adesão de diversos parceiros da comunidade escolar, da sociedade organizada, de empresários e de cidadãos paranaenses que não se conformam com a corrupção.
    Como surgiu

    O Movimento foi idealizado a partir de ações regionais da campanha "O que você tem a ver com a corrupção?" , lançada em 2007 pelo Conselho Nacional de Procuradores Gerais (CNPG) e pela Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (CONAMP). A campanha, que é nacional, tem como propósito enfrentar a corrupção de duas formas: por meios legais, processando agentes públicos corruptos; e promovendo a conscientização social para a reflexão acerca do tema e a disseminação da cultura da honestidade.
    No Paraná

    Identificada a necessidade de criar uma articulação com características próprias, capaz de envolver toda sociedade paranaense nas ações de combate à corrupção resultou no Movimento Paraná Sem Corrupção. A ideia é incentivar a discussão crítica, a participação social e a educação para a cidadania, a fim de iniciar uma verdadeira mudança cultural capaz de eliminar a corrupção do dia a dia das pessoas.
    Objetivo

    O Movimento Paraná Sem Corrupção tem o propósito de promover o combate à corrupção e disseminar uma cultura baseada na dignidade, na honestidade, em princípios éticos, na participação social e no exercício pleno da cidadania.
    Primeiras ações

    Esse Movimento para a cidadania iniciar pela Educação. Em 2012, ano eleitoral, o foco das ações estará voltado à comunidade escolar. Professores e promotores de Justiça estão sendo mobilizados, nos municípios pertencentes aos 32 Núcleos Regionais de Educação, para definirem, em conjunto, atividades que serão desenvolvidas com os estudantes.
    A sugestão é que as ações priorizem os alunos do Ensino Médio, já que muitos irão votar pela primeira vez. A intenção é incentivar os estudantes a discutir a corrupção, despertando o interesse em participar da construção de uma sociedade baseada na honestidade e em escolhas políticas fundadas na ética.
    A Secretaria de Estado da Educação elaborou, para esta primeira fase, atividades com o intuito de contribuir com o trabalho docente e levar para o ambiente escolar a discussão acerca da corrupção de forma articulada com os conteúdos curriculares propostos pelas Diretrizes Curriculares Orientadoras para a Educação Básica da Rede Estadual de Educação do Paraná.

    As ações desenvolvidas também possibilitam que a escola possa se constituir como um espaço democrático de desenvolvimento, estimulando a participação social e política dos jovens no enfrentamento e combate à corrupção.
    Vale destacar

    O Movimento Paraná Sem Corrupção é apartidário e não serve a interesses de grupos políticos. Ele tem cunho popular e democrático, buscando incentivar o debate público para o enfrentamento à corrupção.
    Como participar

    A forma de participação no movimento é livre. Cada pessoa pode contribuir com ideias e iniciativas, a sua maneira: reuna um grupo para debater temas ligados à corrupção, elabore dinâmicas, atividades, produções artísticas, educativas etc. Vale a criatividade e o envolvimento de cada cidadão.

    Mas estas, são apenas sugestões. A intenção é que cada pessoa faça seu próprio movimento contra a corrupção, adotando atitudes positivas e proativas! Comece agora mesmo!Anna vc já deve ter ouvido falar desse movimento...Bom dia

    ResponderExcluir

Aguardo seus comentários.Eles são muito importantes para mim pois meu objetivo é aprofundar conhecimentos e esclarecer minhas próprias dúvidas.