terça-feira, 12 de março de 2013

O que estamos fazendo com nosso adolescentes?


Por trás daquele ar de pouco caso, desleixo ou desinteresse, pode estar um adolescente em sofrimento brincando de “tudo está ótimo, adolescente não tem problemas, é a melhor fase da vida!”.
Verifico todos os dias, as mais variadas formas de pedidos de socorro: bulimia, anorexia, cutting, TOC, agressividade, gastrite, depressão e apatia. O futuro de nosso planeta precisa urgente de um olhar atencioso e camarada. Críticas e descaso só trarão mais sofrimento. Observe este desabafo contundente numa das redes sociais:

“Pense em uma pessoa muito ansiosa. Multiplique por 2. Deste resultado some o nervosismo de alguém que está prestes a apresentar um TCC e eleve este sentimento ao cubo. Depois multiplique a resposta pelo nível de dificuldade da matéria que você mais achava difícil na escola. Não se esqueça de somar mais um pontinho, pra arredondar...
Esse, meu caro, por fim, é o desespero que estou sentindo 2~3 semanas antes da P1.”

 As últimas gerações têm sido geradas em meio a muita turbulência e  ansiedade, por isso estão refletindo isso agora. Eles só precisam de um olhar, um abraço e um afago afirmando que vai dar tudo certo no final. A música de Chorão dá o alerta: "Cuida de quem corre do seu lado e de quem te quer bem. Essa é a coisa boa e pura." Pense nisso!

Um comentário:

  1. Claudia Roberta Angst21 de março de 2013 12:15

    Adolescência não é a melhor fase da vida. É pura mudança, neurônios varridos, lavados, trocados. Humores estranhos, às vezes engraçados seres, às vezes, assustadoras criaturas. Abraçar e ouvir são atitudes que auxiliam muito nesta estrada para a vida adulta.

    ResponderExcluir

Aguardo seus comentários.Eles são muito importantes para mim pois meu objetivo é aprofundar conhecimentos e esclarecer minhas próprias dúvidas.